I Encontro de Surdos de Cuité é realizado no CES

No último dia 25 de setembro, no auditório do Centro de Educação e Saúde (CES), do campus/Cuité da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG), foi realizado o I Encontro de Surdos de Cuité, iniciativa da Professora Alda Leaby e do Professor César Caetano, ambos responsáveis pela disciplina de libras, hoje na grade curricular não apenas dos cursos em licenciatura, mas em todos os cursos da Universidade. O evento, que reuniu o público surdo das cidades de Cuité e Nova Floresta, também contou com a participação de Rodolfo Carvalho, intérprete efetivo da instituição.

A Professora Alda Leaby, empenhada na missão de promover a inclusão social desse público e possibilitar acesso à linguagem em libras, idealizou esse evento juntamente com o Professor César Caetano, justamente com intenção da comunidade conhecer a realidade dessas pessoas, além de promover um momento especial e único, já que não é todo dia que num só espaço se consegue reunir tantas pessoas com deficiência auditiva. Alda Leaby também é responsável por várias pesquisas sobre o público surdo de Cuité e região. Com inscrições realizadas pela internet, o evento atraiu a atenção e presença de vários professores da Rede Municipal de Educação.

Representada no evento pelo Secretário de Assistência Social Dagmando Lopes, a Prefeitura de Cuité foi parceira do evento, assim como sempre estabelece parcerias com o CES, inclusive, um dos próximos passos da Gestão Municipal é garantir a viabilidade de um curso de capacitação para os professores da Rede Municipal, afim de que os mesmos possam ter uma noção básica da linguagem em libras, já que as escolas recebem alunos com deficiência auditiva, e há uma necessidade de maior interação em sala de aula.

Em abril de 2019 foi iniciado um projeto denominado “Farmalibras”, que ganhou notoriedade nacional, e que a partir da resolução 662/2018, estabelece diretrizes para que o farmacêutico atue de forma acessível no atendimento a pessoa com deficiência. Para Flaviana Pontes, aluna do curso de Farmácia do CES/UFCG, “o evento foi maravilhoso”, além de uma experiência única, pelo fato de nunca ter imaginado que na cidade de Cuité e Nova Floresta pudesse haver tantas pessoas surdas.

Compartilhar