Executivo se reúne com representantes do setor de restaurantes para dialogar sobre retorno das atividades

Assim como já feito com representantes do comércio e líderes religiosos, representantes do setor de restaurantes do município também foram chamados para dialogar sobre a reabertura gradual dos espaços, levando em consideração a situação epidemiológica atual e a necessidade de todos se adaptarem ao “novo normal” durante a pandemia. A reunião, realizada na quinta-feira (09) no Ginásio Municipal Waldemir Alves, contou com a presença do Prefeito Charles Camaraense, do Secretário de Finanças Adroilzo Fonseca e da Secretária de Saúde Adriana Selis, além de representantes de restaurantes e lanchonetes locais.

Os estabelecimentos comerciais do seguimento em questão receberão visitas técnicas de profissionais da Secretaria de Saúde, aos quais caberá estabelecer medidas de segurança que deverão ser adotadas por cada restaurante ou lanchonete, considerando a realidade de cada estrutura e cabendo ao Executivo a fiscalização após a autorização para a reabertura por meio de decreto. “A gente vai fazer uma vistoria que, inclusive, começou hoje, com a equipe da Vigilância Sanitária da Secretaria de Saúde, para definir quais medidas serão adotadas em cada restaurante, de acordo com o espaço físico e a disponibilidade de cada local, e aí essas medidas deverão ser seguidas e caberá ao Executivo a fiscalização”, disse Adroilzo Fonseca, Secretário de Finanças, ao se pronunciar nesta sexta-feira (10) sobre o que ficou decidido na reunião.

Já para o Gestor do município, o diálogo, além de importante, permite que o Governo Municipal não imponha medidas em desacordo com a maioria dos interessados, e todas as ações que estão sendo realizadas, inclusive, a do diálogo sobre a reabertura gradual de alguns seguimentos, só é possível graças à reavaliação da Secretaria de Estado da Saúde que rebaixa o município para a ‘bandeira laranja’, a qual permite essa discussão, desde que se execute com cuidados e responsabilidade. “Não vamos impor nada. Vivemos em tempos onde para se governar é preciso ouvir, e não tomaremos nenhuma decisão sem antes ouvir os interessados e consultar os órgãos de saúde responsáveis por nos dá um direcionamento sobre o que podemos ou não fazer, levando em consideração a realidade de cada momento”, disse o Prefeito Charles Camaraense.

Além da reabertura gradativa com a adoção de medidas de segurança, entre elas a limitação da entrada de pessoas de acordo com o tamanho do espaço, na reunião também foi discutida a possibilidade de realização de testes rápidos em profissionais que atuam nesses ambientes. “A reunião foi positiva. Eles compreendem que devem atender às recomendações. Vamos fazer essa avaliação de cada estabelecimento, apresentando todos os itens que devem ser seguidos para um retorno seguro, e vamos dar encaminhamento a todo processo legal para que esses profissionais sejam testados, já que o teste rápido é uma medida de rastreamento muito importante e que nos permite ter ainda mais segurança nesse momento de reabertura”, disse a Secretária de Saúde Adriana Selis.

De antemão a coordenação da Vigilância Sanitária do município de Cuité, na pessoa de Mírian Venâncio, adiantou que bares, restaurantes e lanchonetes que retomem suas atividades deverão seguir protocolos sanitários tais como: Na entrada do estabelecimento deverá ter álcool em gel e papel toalha para higienização dos clientes; os banheiros deverão estar sempre higienizados, não podendo faltar sabonete líquido, papel toalha e lixeira de pedal; os estabelecimentos serão higienizados periodicamente pela vigilância em saúde do município; será calculada pelo tamanho do estabelecimento a quantidade de pessoas que podem permanecer no ambiente; só poderão adentrar no estabelecimento pessoas usando máscaras; funcionários e proprietários deverão permanecer de máscara todo tempo em que estiverem no estabelecimento; será solicitada a testagem para Covid-19 dos proprietários e funcionários dos estabelecimentos; o cardápio deverá ser afixado em parede ou se a mesa tiver tampa de vidro poderá ser colocado por baixo, sendo proibido o manuseio do cardápio por clientes; fica proibido qualquer tipo de brinquedo ou parque que cause aglomeração de crianças; fica proibida a realização de self-service; após a saída dos clientes da mesa, a mesma deverá ser higienizada. “Mais itens poderão ser acrescentados, mas por enquanto as recomendações são essas. Vamos aguardar a questão legal do retorno para que possamos efetivar a fiscalização, embora já estejamos fazendo visitas nos estabelecimentos”, disse Mírian Venâncio.

Compartilhar