Executivo se reúne com comerciantes para discutir situação do comércio local durante Pandemia do Coronavírus

A Prefeitura de Cuité iniciou na última quinta-feira (23) uma série de reuniões com comerciantes da cidade, afetados direta ou indiretamente pelas consequências do avanço da Pandemia do Coronavírus, situação que tem obrigado o Poder Público a adotar medidas que, acima de tudo, embora rígidas, buscam preservar a segurança e a vida das pessoas. Com os números cada vez mais crescentes de casos em todo país, inclusive na Paraíba e em cidades próximas como Jaçanã e Santa Cruz, no Rio Grande do Norte, embora atualmente todos os casos suspeitos tenham sido descartados, o cuidado tem sido redobrado para que a cidade se mantenha sem casos e consiga atravessar essa fase com o menor prejuízo possível, seja do ponto de vista da vida, que está em primeiro lugar, mas também não esquecendo da economia.

Pensando nisso, o prefeito Charles Camaraense iniciou uma rodada de conversas com os mais variados seguimentos do comércio local, a fim de apresentar e receber sugestões que possam facilitar o funcionamento de parte do comércio, principalmente dos seguimentos que não fazem parte do grupo que por força de decretos publicados pelo Executivo estão proibidos de funcionar, mas que espontaneamente decidiram fechar as portas, embora para estes tenham sido apenas apresentadas recomendações como evitar aglomerações nos interiores dos pontos comerciais, intensificar a limpeza de balcões, disponibilizar para clientes álcool em gel e pia para lavagem das mãos, entre outras ações de prevenção.

De acordo com Pedro Filype, Procurador Geral do Município, e que tem participado das reuniões ao lado do prefeito Charles Camaraense e de secretários como Adroilzo Fonseca, Adriana Selis e Grazi Haus, das pastas de Finanças, Saúde e Administração, respectivamente, o ‘feedback’ tem sido interessante e positivo, uma vez que boa parte dos comerciantes já vem adotando as medidas de proteção estipuladas pela Prefeitura de Cuité, e essa tem sido uma oportunidade para que se tenha uma troca de ideias e se construam alternativas que possam beneficiar a todos, mesmo que de forma limitada. Na quinta-feira foram ouvidos os comerciantes e lojistas dos setores de óticas, papelaria e utensílios, móveis e eletrodomésticos. Na sexta-feira, dia 24, foi a vez de ouvir os setores de lojas de roupas e tecidos, salões de cabeleireiro, barbearias e manicures.

As reuniões são realizadas no Ginásio Municipal ‘Waldemir Alves’, o conhecido Ginásio Central, e terão continuidade com outros seguimentos do comércio local. Vale lembrar que todas as recomendações de segurança são atendidas e há um distanciamento de até 2 metros de uma pessoa para outra, além do uso de máscara por todos. Ao concluir essa rodada de reuniões, o Executivo pretende reunir todas as sugestões viáveis para colocá-las em prática, dando todas as condições possíveis e necessárias para que os comerciantes locais possam trabalhar com segurança, não esquecendo de que a contribuição e compreensão da população também são fundamentais para que as medidas adotadas possam funcionar de verdade, e o município consiga atravessar essa fase sem maiores transtornos.

Compartilhar